sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

A vida é como cidade desconhecida...


Você já parou pra pensar que a vida é como andar numa cidade desconhecida? Ainda não? Então vem comigo!
...
Quando chegamos numa cidade que nunca fomos, tudo é novo, tudo é diferente. As ruas, as paisagens, as pessoas apressadas ou calmas. E não sabemos ao certo o que encontraremos na próxima esquina. 
...
Se estamos de carro, mantemos atenção redobrada no trânsito, nos cruzamentos, nos acessos, no que indicam as sinalizações. Somos mais prudentes.
...
Se estamos a pé, nos informamos, percebemos o movimento da cidade, ficamos mais atentos ao comportamento das pessoas.
...
E a vida também não é assim? Você por mais que planeje, não saberá ao certo, como serão os dias que virão, como serão os minutos seguintes. Uma surpresa o aguarda, a cada momento.
...
E a cada vivência observamos o que nos aconteceu e tentamos imaginar qual será a próxima surpresa.
...
O que o faz ir até uma cidade desconhecida? Um compromisso? Curiosidade para conhecer algo por lá? Outra razão qualquer? Não importa! Uma coisa com certeza o deixará mais seguro, para movimentar nesta cidade: Uma referência, um endereço, um local de destino final.
...
Com um endereço na mão, você pode pedir uma informação e descobrir como chega a determinado local.
...
O que é o endereço na vida? O norte da vida? Bem, eu diria que são os nossos objetivos, a nossa missão. Se você tem um objetivo ou uma missão estabelecida, você certamente seguira na vida, os caminhos que o levam, ou melhor, que o guiam até esse "endereço" escolhido.
...
Então, tenha sempre a mão um destino, um endereço, um objetivo...
...
Viver ou andar numa cidade desconhecida será muito mais agradável pra você...acredite!


CARPE DIEM

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Sarau Poético


Poesia

Enquanto o mundo nos pede pressa
A poesia nos pede calma
Enquanto as pessoas nos cobram urgência
A poesia repousa o nosso coração
Enquanto a economia gira, 
A poesia vagueia
Enquanto o tempo não para
A poesia para o tempo
Enquanto chove lá fora
A poesia celebra a chuva
Enquanto a noite cai de mansinho
A poesia ilumina o céu com estrelas
Enquanto alguém perde uma paixão
A poesia celebra o amor
Enquanto a distância separa
A poesia aproxima
Enquanto a realidade desilude
A poesia mostra o sonho possível
Enquanto procuramos problemas
A poesia nos entrega poemas..

Ah! A poesia...

CARPE DIEM
...
Por falar em poesia, que tal você e seus amigos organizarem um Sarau Poético? Vocês podem recitar os seus poetas preferidos, os seus próprios poemas ou de seus amigos. Pode ser na casa de um de vocês ou num café que aceite esta proposta. É importante ter um espaço legal, onde as pessoas possam ficar bem acomodadas. Um vinho? Cai muito bem pra acompanhar. Se a turma for bem ligada, pode ser um chá ou café também.

O mais importante é deixar a timidez de lado e emprestar sua voz e interpretação às poesias preferidas.

Muito bem... Vá agora mesmo procurar aqueles poemas escondidos, aqueles livros perdidos, pesquise na internet por poesia do seu autor preferido, reúna a galera e divirta-se. Quem nunca passou por essa experiência ficará bem surpreso com o quanto faz bem para a mente e pra alma. 

Poesia para todos!

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Recomeçar


Certamente trata-se de um grande desafio, recomeçar depois de grandes perdas. Não apenas as perdas materiais, também as perdas de pessoas queridas. E quando nos deparamos com notícias de grandes tragédias, sejam aqui no Brasil ou em qualquer parte do mundo, nos deparamos muitas vezes, com nossas limitações.

Reclamamos quando perdemos um táxi que não parou ao nosso sinal ou quando aquela pessoa se atrasa para um compromisso conosco. Reclamamos por que a comida não estava ao nosso gosto ou que o café estava frio demais.

E quando perdemos nossos objetos queridos ou quando uma roupa não nos serve mais? Quando perdemos dinheiro em algum investimento ou quando emprestamos algo e a pessoa não nos devolve? 

Quando amamos e não somos correspondidos na mesma intensidade ou quando nem tudo acontece como gostaríamos que fosse. 

No fundo, em qualquer destas situações, estamos falando de perdas. E em todas, de alguma forma nos exige coragem para recomeçar. Seja o simples recomeço de chamar um novo táxi ou recomeçar a vida depois de um tragédia. Para cada contexto essas duas coisas tão dispares têm suas  devidas importâncias.

Porém, aprendemos com as grandes perdas, o quanto somos pequenos quando reclamamos ou nos negamos a recomeçar, por tão pouco.

Sempre haverá um momento em que somos obrigados a recomeçar. Sempre!

Que as famílias que vivenciaram grandes perdas encontrem equilíbrio, coragem e fé para recomeçarem suas vidas. E que nós, possamos aprender com estas famílias.

CARPE DIEM 


terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Manoel de Barros - fragmentos

...
"O que não sei fazer desmancho em frases"
 "Eu fiz o nada aparecer"
 "Há muitas maneiras sérias de não dizer nada, mas só a poesia é verdadeira"
 "Melhor jeito que achei para me conhecer foi fazendo o contrário"
 "Tem mais presença em mim o que me falta"
 "Não saio de dentro de mim nem pra pescar"
 "O meu amanhecer vai ser de noite"
 "Estilo é um modelo anormal de expressão: é estigma"
"Sempre que desejo contar alguma coisa, não faço nada;
 mas quando não desejo contar nada, faço poesia"
"Palavra poética tem que chegar ao grau de brinquedo para ser séria"
... 
"... Escrever nem uma coisa
 Nem outra
 A fim de dizer todas
 Ou, pelo menos, nenhumas.
 Assim,
 Ao poeta faz bem
 Desexplicar
 Tanto quanto escurecer acende os vaga-lumes..."

CARPE DIEM

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Disponibilizar-se!

.
Você pode esconder-se no seu mundo particular
Você pode preferir enxergar apenas o que lhe interessa
Você pode até acreditar que todos são imperfeitos
Você pode se negar a aprender mais com a vida
Você pode ignorar os valores das pessoas
Ou você pode disponibilizar-se
...
Você pode enxergar apenas o lado negativo das coisas
Você pode negar aqueles que a rodeia
Você pode se unir apenas às pessoas superficiais
Você pode simplesmente acreditar que sabe tudo
Você pode negar-se a aprender mais com as pessoas
Você pode ignorar os seus próprios valores
Ou você pode disponibilizar-se
...
Você pode negar seus sentimentos aos outros
Você pode agir com indiferença
Você pode sentir desprezo pelo próximo
Você pode ter uma descrença no futuro
Você pode negar o seu passado
Ou você pode disponibilizar-se
...
Você pode fingir ser um personagem
Você pode acreditar-se perfeito
Você pode ser frio e indiferente com o próximo
Você pode acreditar que todos devem servi-lo
Sem que pra isso você precise demonstrar gratidão
Ou você pode disponibilizar-se
...
Disponibilizar-se é deixar que a vida lhe guie
É aceitar, sem preconceitos, as pessoas como elas são
É agradecer, é estar e é mostrar-se vivo
Disponibilizar-se é ser humilde
É acreditar que sempre aprendemos
Que sempre podemos crescer
Na solidariedade
Na entrega
No respeito.
...
Disponibilizar-se é abrir mão de falsas certezas
É perceber que todos são iguais e diferentes ao mesmo tempo
É aceitar ser complementado, continuado...
...
Disponibilizar-se é olhar nos olhos
Com alegria
E é sim
dizer
Muito obrigado!

CARPE DIEM

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Elvis & Madona (Uma novela Lilás)

Li numa tacada só! Ou melhor, li em 48 horas!
...
Fazia um tempão que não lia um livro tão simples, direto, dinâmico e atraente como este. Fico mais feliz ainda, por que quem me proporcionou essa euforia toda foi um grande amigo meu.
...
Elvis & Madona é um livro sobre pessoas comuns (ou incomuns?) e ao mesmo tempo sofisticadas. Não são personagens medíocres. Isso não. São refinadas, sutis, com sacadas e tiradas que impressionam. Tudo muito bem costurado pelo bom humor e eu diria até romantismo(?) do Biajoni.
...
Sinceramente eu não conhecia essa faceta romântica do Bia. Sem cair no melodrama barato ele consegue ser poético, num cenário onde isso seria praticamente impossível. 
...
Tudo acontece em Copacabana. Este livro também. E numa Copacabana de hoje, que lembra aquela de ontem. Dos anos 80. Talvez final dos 70. Pois é! Tudo acontece em Copacabana e até mesmo uma história atual  com aquela cara de submundo clássico de tempos idos. Talvez daí, venha a pitada de romantismo do Bia. Deste cenário e das características singulares deste romance. Um travesti (ou seria um traveco?) e uma lésbica (ou seria uma sapata?) juntas (ou seria juntos?). Madona (ele ou ela?) e Elvis (ela ou ele?). Não importa. Leia e você entenderá que isso será o menos importante nesta narrativa dinâmica.

O Biajoni é jornalista, ligado ao cinema e à imagem e escreve visualmente. Fica evidente que seu estilo está mais próximo dos roteiros de cinema do que da literatura padrão. Cortes, enquadramento, preocupação com cenário, fotografia, diálogos dinâmicos. tudo isso está em Elvis & Madona.
...
Um fato curioso para que você sinta mais vontade de ler esse romance inusitado. Ele é baseado num filme. Sim! Num filme homônimo de Marcelo Laffitte. Previsto para ser lançado entre janeiro e  fevereiro de 2011.  Esse modelo de adaptação ocorre com certa frequência no cinema americano, no Brasil é a primeira vez. Vanguarda. Estamos tratando de dois vanguardistas, Laffitte e Biajoni.
...
Leiam o livro e depois assistam ao filme!

CARPE DIEM

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Dama gentil (ou a Livraria Quixote)

Um passeio após o almoço... despretensioso
Ela me convida a entrar
Tal qual uma dama gentil
Ou uma mãe carinhosa
Com café e bolo de milho na mesa
Aroma de carinho e aconchego
Aceito o convite, é claro!
Miúda, romântica, viva!
Conheço o pai da moça (ou seria o marido? ou tutor?)
Não importa o grau de parentesco, pois a semelhança entrega o laço
Gentil, tal qual a filha (ou seria a esposa? a tutelada?)
Procuro o óbvio
Surpreende-me com o máximo
Léxico!
Conhecendo o pai é que se conhece a cria, pensei
E claro que ela, a dama, era amável, gentil e generosa
O pai (ou marido...) tinha por nome o sobrenome
A filha (ou esposa...) tinha nome forte, clássico, sonhador, másculo até...
Quixote
Mas sabíamos, o pai (ou seria marido...) e eu
Que se tratava de uma dama gentil

CARPE DIEM

Uma homenagem a Livraria Dom Quixote, na Savassi, onde encontrei um cantinho de cultura e bom gosto.
Belo Horizonte, 10/01/2011


sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Poema Circular



Acontecer
Fazer de conta mesmo
Que tudo conta
Que tudo basta
Que tudo passa
Que tudo vai
Que tudo chega
Chega tudo
Que vai tudo
Que passa tudo
Que basta tudo
Que conta tudo
Que mesmo conta
De fazer 
acontecer

CARPE DIEM

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

10 dicas para mudar o ritmo

E não é que já estamos caminhando para a segunda semana do novo ano? Como passa tudo tão depressa! 

Peraí! Passa depressa mesmo ou nós que aceleramos tudo?

Podemos transformar o nosso ritmo. As nossas expectativas. Controlar nossa ansiedade. 

Por isso, que tal exercitarmos aproveitar melhor o que a vida nos entrega? Então, pensando nisso, seguem 10 dicas para quem quer viver com mais atenção à vida:

  1. Viva o momento presente. Beba café saboreando tudo do café, o aroma, o sabor. Caminhe vivendo a caminhada. Evite que pensamentos diferentes do que estiver fazendo invada sua mente. Agradeça-os e peça que vá embora.
  2. Aprenda com as pessoas que o rodeia. Cada ser tem um papel em nossa vida. Perceba todas elas. Comece a prestar mais atenção.
  3. Evite palavras negativas. Elas são poderosas. Pelo contrário. Use palavras positivas na sua vida, do tipo "Eu vou conseguir!", "Eu posso!", "Eu vou!"
  4. Exercite os sentidos. Olhe com os olhos. Use seu olfato. Ouça o som dos pássaros. Toque com cuidado. Sinta as coisas nas suas mãos. Faça tudo com atenção. Você redescobrirá muitas delas.
  5. Abrace mais. O abraço é uma maneira de trocarmos energias. De entregamos o nosso melhor e receber o melhor do outro. Agora dê aquele abraço que envolve. Nada de abraço econômico.
  6. Aceite as surpresas da vida. Saia da rotina quando a vida lhe convidar a isto. Comece a aproveitar mais o que de novo lhe aparecer. O medo é uma proteção importante. Porém viver com medo não nos faz crescer.
  7. Cultive bons pensamentos. Toda vez que você se pegar com um pensamento negativo ou depreciativo sobre algo ou alguém, mude de sintonia. Vibre boas energias pra essa situação ou pessoa. Fará bem a ambos.
  8. Sinta saudade. Acredite! É bom! Nada de saudade triste. Saudade de coisas boas. Reviva-as na memória. Saudade é uma maneira de ser feliz de novo!
  9. Festeje pequenas conquistas. Tudo é válido. Mesmo coisas rotineiras. Valorize suas pequenas conquistas.
  10. Seja delicado e gentil com as pessoas. Isso faz toda a diferença nas relações humanas. Perceba o caixa do supermercado, o empacotador, o flanelinha, o segurança do banco, o atendente. Todos são pessoas e se você sorrir pra eles, receberá um sorriso. Se você agradecê-los, eles retribuirão com um sorriso. Isso fará com que circule boas energias à sua volta.
Bem é isso!

CARPE DIEM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...