segunda-feira, 22 de agosto de 2011

A grande viagem

Existem viagens e viagens. Algumas são à negócios. Outras são protocolares. Tem viagem para algum evento. Viagem para cidade próxima. Viagem diária.

Tem um tipo de viagem, em particular, que nos marca, mesmo antes de acontecer. A viagem começa a deixar marcas lá atrás, na decisão pelo destino. No simbolismo do lugar escolhido. Das razões escolhidas.

Neste tipo de viagem a bagagem mais importante não é a que você leva na mala. O importante é o que você traz consigo. Lembrança, expectativa, sonhos e muita vontade de viver ou reviver algo especial.

Neste tipo de viagem, pisar no solo já é um ritual. Caminhar nas ruas, por entre construções carregadas de memórias e histórias contadas e vividas ali.

Neste tipo de viagem a vegetação, os animais, a serra, a água de beber, as pessoas, os lugares, tudo tem um brilho especial.

Viagem como esta não é como viagem de férias em ponto turístico reconhecido e conhecido. Viagem como esta é sua. Só sua. Nada e nem ninguém será capaz de traduzir o sentimento que surge a cada acontecimento. 

Viagem como esta não se faz com veículo, nem com sapatos, nem com roupas especiais. Basta-lhe emoções, coração e muita vontade de explorar o que está bem dentro de você. Ela acontece de dentro pra fora.

A viagem que falo aqui é exatamente a que você está pensando agora: A sua viagem!

Certamente quem vive longe da terra natal, quem apenas nasceu num lugar e nunca mais voltou ou quem saiu cedo e sempre planejou um dia rever aquele lugarzinho onde tudo na sua vida começou, entende bem o que eu falo agora.

Acredite! Aquele lugar esquecido aí dentro tem um poder fantástico. Se você já pensou em fazer uma viagem assim, aproveite e planeje a sua aventura. Se você nunca pensou e nem sabe onde fica sua cidade natal direito, comece a pensar nisso, com mais carinho. O que você verá será incrível.

Viagens! Refazer caminhos, recontar histórias, relembrar memórias. Estou prestes a viver uma grande viagem. A minha viagem!

Que os caminhos sejam companheiros e que meus sentidos estejam prontos. A grande jornada começa agora...

"Quando a lama virou pedra 
e mandacaru secou
Quando ribaçã de sede
Bateu asas e voou.."

Boa viagem...

CARPE DIEM 

Um comentário:

Yohana SanFer disse...

Que bonito Samuel..."a bagagem mais importante não é a que você leva na mala." Realmente, o que importa é que nossa essência viaja junto mas não sai do lugar: está sempre dentro de nós! bjs moço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...