segunda-feira, 25 de julho de 2011

Fazendo planos...

Quantas vezes nos pegamos fazendo planos e mais planos. Grandiosos ou mesmo os pequeninos. Desde a dia ao cinema até a compra de um imóvel. Planos exigem uma energia atual que será investida numa conquista futura. Conseguimos chegar a algum lugar sem um mínimo planejamento?  O que você acha?

Minha opinião e a de quem entende de planejamento é que torna-se praticamente impossível atingir um objetivo sem um planejamento. Agora uma pergunta complementar: Planejamento é tudo? Resposta imediata: Não!

É necessário acreditar no plano traçado, considerar as pessoas envolvidas, os ganhos quando o objetivo for conquistado, as perdas que fatalmente existirão em detrimento ao objetivo escolhido, enfim e principalmente, muita transpiração. Até pra uma simples ida ao cinema é necessário tudo isso. Numa menor intensidade.

Antes de tudo isso tenha em mente o que quer claramente. Seja o mais específico possível. Considere o máximo de possibilidades e tenha um plano B, caso seu plano A falhe. Nada de frustração pelo caminho.

Além disso é necessário considera o Plano Universal ou o Plano Divino, conforme creia. Sim. Nada depende exclusivamente de nós. Depende de outras forças que alguns chamam de fatalidade, acaso, destino e assim por diante. O nome não importa muito. A verdade é que o imponderável existe e está presente em todos os lugares.

Alguém planeja ser campeão de alguma modalidade esportiva e sofre um acidente que o deixa paraplégico. Acabou a vida dessa pessoa? Não! Ela terá que rever seu plano inicial e talvez ser campeão de outra coisa, dentro da nova realidade.

Alguém planeja casar-se e o noivo ou a noiva desiste. Anos de planos jogados para esta pessoa. Sonhos e tudo mais. Pode-se continuar o plano? Pode-se. A diferença é que não será com a pessoa idealizada até ali.

E assim também acontece com uma profissão escolhida, um imóvel, uma carreira de sucesso e por aí vai.

Sempre considere que nem tudo se encaixará como você deseja ou acredita que deseja. Este desvio pode ser a redenção amanhã. Pode ser um caminho mais seguro no futuro.  É o universo atuando. 

E quando uma pessoa parte, como partiu bestamente Amy Winehouse, aos 27 anos? Ou como um amigo nosso, que aos 34 anos, se foi num acidente sem sentido, para quem era especialista em paraquedismo?  Onde ficaram os planos deles? Teriam muitos planos? E aqueles que ficaram? O que levarão de algo tão intenso e definitivo. Algum aprendizado? Por um preço tão alto?

Muitas perguntas! Na verdade é preciso contemplar o todo para entender acontecimentos como estes.

Por isso, de hoje em diante, faça seus planos, porém viva a vida um dia por vez, considerando sempre a vontade universal ou divina. Como queira crer. 

E o mais importante. Evite guardar ressentimentos, arrependimentos e tantas mazelas. Libere-se de culpas, medos e tristezas. Afinal, temos uma nova manhã todos os dias. É a natureza que nos ensina a recomeçar a cada 24 horas. A cada minuto.

CARPE DIEM.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...