domingo, 8 de maio de 2011

Mãe


Quando dentro de ti fui fecundado
Nove meses, eu sei, me carregaste
Ao nascer, tão contente tu ficaste!
Sei que sempre por ti eu fui amado

Meu amor nunca foi nem comparado
Com aquele que tu me dedicaste
Para o meu bem comigo tu brigaste
Te agradeço. Oh, mãe, muito obrigado!

Sei que és muito simples e amorosa
És alegre, às vezes, és chorosa
Por teus filhos, tu lutas até o fim!

Não me importa, se és nova ou és idosa
Dentre todas as flores, tu és minha rosa
A mais bela que há no meu jardim!
....
Este soneto foi uma homenagem especial à minha mãe querida, guerreira, amorosa e presente em nossas vidas, mesmo à distância.

Dedico também a Sô, mãe do Pedro (nosso filho caçula), uma mãe que é um presente. Sempre com seu sorriso acolhedor.

Desejo às mães que seguem o "Sempre tem algo acontecendo" um dia especial e de muito amor.

CARPE DIEM

3 comentários:

Bela disse...

Lindo poema, Samuel!
Um maravilhoso dia para todas as mães!!
Beijos.

♥♥♥Ani♥♥♥ - Cristal disse...

Que lindo Samuel, obrigada pela lembrança.

E uma semana que se inicia maravilhosa para você.

Beijos

Ani

Van disse...

Lindo seu poema Samuel!

Beijos para os dois!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...