sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Será?

Vivemos fazendo planos. Supondo coisas. Criando expectativas. Sobre praticamente tudo. E desta forma trazemos para nós criamos situações que ora nos fazem felizes, ora nos deixa apreensivos, sem que absolutamente nada tivesse realmente acontecido.

Podemos chamar as preocupações e expectativas que nunca se concretizaram de:
  • Preocupações desnecessárias ou
  • Falsas expectativas
Quando começamos a querer antecipar acontecimentos, afim de prever o que acontecerá em seguida, começamos a vivenciar, a partir do nosso cérebro, alterações em nosso organismo e emoções que alteram todo o sistema para aquele estado projetado.

É mais ou menos assim:
Imagine que você terá uma prova importante no dia seguinte e acredita que não está preparado o suficiente. Pensar numa situação dessa desencadeia em você insegurança, por que na sua visão, a preparação foi insuficiente e desta forma, é claro que você só poderá ir mal na tal prova e ainda mais, terá que contar com a sorte.

Toda essa suposição levará você a imaginar algo que não aconteceu e que pode nem acontecer, "você ir mal na tal prova". Essa projeção fará com que seu corpo e mente funcionem como uma pessoa que foi mal numa prova (observe que a prova ainda não aconteceu) desde o dia anterior e certamente você terá grandes possibilidades de ir mal nesta prova, por conta desta preparação do organismo para que você fracasse. Afinal, você encarará todas as questões como difíceis, desde o início da prova.

Agora poderia acontecer o contrário? Poderia. Você não se preparar adequadamente e ter excesso de confiança na tal prova e claro que você poderá ir mal também. Só que esta possibilidade é menor, por que certamente você contará com um fator que todos chamam de sorte, mas que na verdade não tem a ver com a tal sorte. Tem a ver com a disposição de fazer dar certo e assim, você enxerga todas as questões com um olhar positivo, confiante.

O que uma prova tem a ver com tudo isso? Tudo e nada.

Viver, estudar, trabalhar, conviver com pessoas novas, descobrir novas possibilidades, enfrentar novos desafios, namorar, terminar um namoro, casar, ter filhos, enfim, essas são nossas provas diárias. E podemos fazê-las confiando que estamos preparados para todas e desta forma, entrar de cabeça em cada um delas ou temer o que acontecerá amanhã.

E surgem dúvidas como, "Será que ela ou ele gosta de mim?", "Será que estou bonito ou bonita?", "Será que consigo ir bem na entrevista?", "Será que estou preparado para ser pai ou mãe?", "Será que deveria ter dito o que disse?", "Será que ele/ela entendeu o que eu disse?", 'Será que entro de cabeça?", "Será... ?", "Será... ?", "Será... ?" etc etc etc.

Estas dúvidas elucidam algo? Não! Elas apenas nos colocam mais dúvidas na cabeça e nos alimentam com inseguranças, medos, desconfianças, ente outros sentimentos.

Bem, é importante sempre seguir em frente. Na vida jamais economize. Experimente novas situações, aproveite, entregue-se. O que terá a perder? AS vezes com tanto medo de ouvir um "NÃO" deixamos de escutar um delicioso e maravilhoso "SIM". E tudo por que? Preocupações e expectativas.

E o mais interessante é que quando deixamos de tentar algo ou de fazer algo, também temos um "NÃO". A inércia leva ao nada. Percebem aqui a peça que a vida nos prega? 
Deixar de fazer algo para se conseguir algo é igual a um sonoro "NÃO" da vida. Só que um "NÃO" de nós para nós mesmos.
Tentar fazer algo, ir em frente é igual ao risco de receber um "SIM" da vida. 
Resumindo, todos nós temos o nosso "NÃO" para o que queremos. O risco que corremos quando tentamos é o de ganhar um "SIM"!

Pode parecer confuso. Mas ambos sabemos, bem no fundo, sobre o que estou falando.

Vamos dizer mais "SIM" para a vida!

CARPE DIEM

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...