sábado, 5 de fevereiro de 2011

Medo de quê?

Tem uma música do Renato Teixeira, chamada "Medo de quê" que diz:

"Os caminhos todos temos mesmo um dia que passar
O sentido desta vida é ir em frente, caminhar
O amor é uma flor que nasce em qualquer lugar
E essa flor um dia a gente colhe."
...
E a vida é assim mesmo. Tudo acontece de forma natural. Cada pessoa tem uma determinada importância na nossa vida. Uma razão de existir. E os caminhos? Bem. Os caminhos estarão sempre a nossa disposição. Poderemos seguir pelo caminho da direita, da esquerda, caminho que está a nossa frente, retroceder. E a única certeza é que fica é que temos que seguir.

Numa outra estrofe ele fala o seguinte:

"O destino rola solto feito bola de bilhar
O futuro nunca dorme, seu trabalho é te puxar
Você pode ser caipira, não lhe custa, é só tentar
A razão é sua, escolha como usar."

Pois é. O destino sempre seguirá. E o futuro, o crescimento, o amadurecimento existe para isso, para nos puxar. E todos nós temos recursos suficientes para seguir em frente. Sempre!

E olha que interessante a vida. Para cada fase de nossa vida, temos recursos e condições suficientes para seguir em frente. Existiu um tempo que cada um de nós fomos crianças. E neste tempo fazíamos coisas de crianças, como crianças. Quando nos tornamos adolescentes, pensávamos como adolescentes e fazíamos coisas de adolescentes. Talvez, alguns ainda o sejam. E tem um momento que nos tornamos adultos. E temos recursos de adultos, responsabilidades de adultos e agimos como adultos.

Na fase adulta é onde ocorre um grande engano de quem entra nela ou de quem não se dá conta que ela chegou. A grande maioria das pessoas confunde ser adulto com deixar de ter leveza. Você pode ser adulto e ter um espírito jovial, ter mente aberta, ter hábitos saudáveis. Você não perdeu nada, nesta transição. Na verdade, você ganhou!

Ganhou maior mobilidade, visão, experiência. Nesta fase que se iniciam as conquistas. O respeito aumenta, a confiança aumenta e as pessoas nos enxergam de forma diferente. Com respeito.

O início da fase adulta é a fase do plantio. É quando nos sacrificamos um pouco para ter dias melhores lá na frente. Estudamos, trabalhamos, namoramos, aprendemos. Tudo acontece nesta fase. E se tem uma coisa que não existe atalho, é o aprendizado. Não dá pra se pular fase, como num videogame. Tem que vencer. Uma por uma. Até chegar no futuro que você escolheu.

Escolheu ter amigos verdadeiros? Construa relações sólidas.
Escolheu ser um profissional de sucesso? Estude com dedicação.
Escolheu ter uma família? Seja leal e presente em suas relações de namoro. Uma destas relações darão origem a sua própria família.
Escolheu ser independente? Trabalhe com afinco, economize e seja responsável por seus atos. Ganhe credibilidade.
Escolheu ser nada? Bem. Aí não tem jeito. Por que nada nunca ninguém pode ser. Lembra? A vida te puxa, o futuro te impulsiona e você desperta.

E quando na fase adulta nos comportamos como eternos adolescentes e não escolhemos nada? Alguém escolherá para nós. E isto não é nada agradável. É muito estranho ter pessoas escolhendo o nosso caminho. Sendo que nós que vamos trilhá-lo.

E como diria Raul Seixas: "É sempre mais fácil achar que a culpa é do outro."


CARPE DIEM

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...