terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Manoel de Barros - fragmentos

...
"O que não sei fazer desmancho em frases"
 "Eu fiz o nada aparecer"
 "Há muitas maneiras sérias de não dizer nada, mas só a poesia é verdadeira"
 "Melhor jeito que achei para me conhecer foi fazendo o contrário"
 "Tem mais presença em mim o que me falta"
 "Não saio de dentro de mim nem pra pescar"
 "O meu amanhecer vai ser de noite"
 "Estilo é um modelo anormal de expressão: é estigma"
"Sempre que desejo contar alguma coisa, não faço nada;
 mas quando não desejo contar nada, faço poesia"
"Palavra poética tem que chegar ao grau de brinquedo para ser séria"
... 
"... Escrever nem uma coisa
 Nem outra
 A fim de dizer todas
 Ou, pelo menos, nenhumas.
 Assim,
 Ao poeta faz bem
 Desexplicar
 Tanto quanto escurecer acende os vaga-lumes..."

CARPE DIEM

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...