segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Dama gentil (ou a Livraria Quixote)

Um passeio após o almoço... despretensioso
Ela me convida a entrar
Tal qual uma dama gentil
Ou uma mãe carinhosa
Com café e bolo de milho na mesa
Aroma de carinho e aconchego
Aceito o convite, é claro!
Miúda, romântica, viva!
Conheço o pai da moça (ou seria o marido? ou tutor?)
Não importa o grau de parentesco, pois a semelhança entrega o laço
Gentil, tal qual a filha (ou seria a esposa? a tutelada?)
Procuro o óbvio
Surpreende-me com o máximo
Léxico!
Conhecendo o pai é que se conhece a cria, pensei
E claro que ela, a dama, era amável, gentil e generosa
O pai (ou marido...) tinha por nome o sobrenome
A filha (ou esposa...) tinha nome forte, clássico, sonhador, másculo até...
Quixote
Mas sabíamos, o pai (ou seria marido...) e eu
Que se tratava de uma dama gentil

CARPE DIEM

Uma homenagem a Livraria Dom Quixote, na Savassi, onde encontrei um cantinho de cultura e bom gosto.
Belo Horizonte, 10/01/2011


2 comentários:

Mulher Arquitetando disse...

Olá Sá,
Muito legal este cantinho...
Parece aconchegante!
Beijo

klaudia Corrêa disse...

Fico contente em saber que andou pela minha terrinha e encontrou coisas boas.
Quando passar pela Savassi vou procurar conhecer a livraria.
Abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...