quarta-feira, 17 de novembro de 2010


Nós podemos mudar o mundo? Essa pergunta me acompanha há muito tempo. Agora, eu lhe pergunto: Nós podemos mudar o mundo? É uma pergunta que não se ouve todos os dias e que nem pensamos muito sobre ela.
Mudar o mundo. O que seria mesmo?

Pra começar seria interessante mudarmos à maneira como nos tratamos hoje em dia. Um pouco mais de proximidade, de preocupação com o próximo, com os nossos familiares. Hoje em dia tudo é descartável. É a cultura das coisas dinâmicas e urgentes. Não sobra tempo para mais nada e quando sobra nos perdemos diante de telas e olha que não telas de obras de arte. São telas de computadores, de celulares, de televisões modernas, de cinema. Somos uma sociedade vivendo uma grande era visual. Creio que nunca fomos tão dependentes do visual quanto hoje.

Quando olhamos uma destas telas, esquecemos de olhar para dentro de nós, para o outro.

Seria bom mudarmos nossa relação como nosso planeta. Ele precisa de nós e ainda não nos demos conta deste fato, verdadeiramente. Menos lixos, mais coisas reutilizáveis, retornáveis e renováveis para o bem da na nossa grande nave, que nos leva universo afora. Vivemos um apocalipse anunciado e cego é aquele que não quer ver e surdo é aquele que ignora os chamamentos do Planeta. E se por um lado somos visuais, por outro somos cegos para coisas importantes. Então que tal refletirmos sobre o que é verdadeiramente, consciência ambiental?

E a mudança mais importante deve ser voltada para a pessoa mais importante do universo: Você! O que anda fazendo por esse cidadão ou cidadã que possibilita com que você viva todos os dias, aprenda, cresça e sinta e viva coisas incríveis? Pois é. Olhe mais para você. Não de maneira egoísta.

Comece acreditando no seu potencial, na sua sorte, nas possibilidades que se colocam diante de você todos os dias. Afinal, a cada amanhecer é uma nova chance de ser feliz. Que tal colocar de lado os sentimentos que te colocam pra baixo? Já imaginou você mais ciente da sua energia e força? Você mais amoroso consigo e com o próximo? Diga mais eu amo você. Fará bem primeiro pra você mesmo e por conseqüência fará bem para o outro. Abrace mais. É bom! Beije as pessoas que lhe são próximas. Ligue para alguém que faz tempo que não conversa. Lembre mais de seus pais. Eles podem um dia não estarem mais ao seu lado, quando você se lembrar da próxima vez.

Agradeça o milagre da vida. Tem sentido alguém não querer para si a responsabilidade de ser pai ou mãe, mas é inadmissível que este fato, na vida de alguém não lhe emocione. Felicite pessoas que vão ter bebês. Elas ficarão mais felizes e você também! Mesmo que seja aquela amiga, que acabou o namoro e descobriu depois que estava grávida. Tragédia? Que nada. É vida. Já pensou se sua mãe e seu pai pensassem “que péssimo, estamos grávidos. Melhor nem deixar nascer!” Você não estaria aqui. Vivo. Entre todas as pessoas que você ama.

Por fim, eu lhe peço. Viva a vida. Intensamente e acredite individualmente, todos fizerem a sua parte. Nós mudamos o mundo. Afinal, a mudança começa sempre em nós.

A mudança começa em nós!

CARPE DIEM

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...