quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Podem voar que sou a outra asa de vocês...

Voar...voar! Liberdade...

Existem muitas formas de amar nesta vida. Amor de pais para com seus filhos. De filho para com seus pais. Amor de casal. Amor entre irmãos. Entre amigos! Amor solidário. E tantas outras formas de amar que existem neste e em tantos mundos!

E a única coisa que é comum nestes amores é um quesito básico: Liberdade. O amor jamais aprisiona. Jamais julga. O amor não pode e nem deve ser mesquinho. Amar é entender que o outro é um e que você é outro e quando o um se encontra no outro, tudo se mistura numa perfeita alquimia.

E assim são feitos os relacionamentos: De misturas! Infinitas combinações. Tipo aquelas onde o seu melhor amigo é exatamente o seu oposto! Onde o seu irmão é de um jeito e você é completamente diferente! E ainda assim existirá o amor! E caso ele exista mesmo. anote aí: É o verdadeiro!

E quando amamos, desejamos o melhor para o outro. Esperamos que ele realize seus sonhos. Que ele seja o máximo. Eu adoro amar. Até tomo alguns cuidados. Por que quando amamos demais o outro, esquecemos de amar uma pessoa importantissima para nós: "Nós mesmos!"

E por amor, abraço minha família, meus amigos, minha companheira de jornada, minha filharada, aqueles que precisam muitas vezes, apenas de um abraço.

Quem ama escuta.

Escuta e procura as melhores palavras para aquele que as busca. E amando a gente torce para que aquele sonho (sabe, aquele?) se realize e espera estar junto pra comemorar e falar com carinho: Puxa! Eu estive contigo esse tempo todo, torcendo por isso! Olha teu sonho aí! Materializado.

Um dia ouvi dizer que família a gente não escolhe, aceita (só por que somos irmãos de alguém, somos obrigados a amá- lo?); e que, muitas vezes, amigos são mais importantes que a nossa família. Sinto discordar de um absurdo desse. Nossa família, escolhemos sim.

No exato momento que somos fecundados. Queríamos estar alí, com aquele papai e aquela mamãe e com todos aqueles que fazem parte do círculo deles. E realmente não somos obrigados a amar. Até por que amor não é uma obrigação. É uma dádiva, onde quanto mais amamos, mais temos amor pra distribuir. Amor não se gasta, ele se multiplica em si mesmo! Ah! Amigos são importantes mesmo. Nem mais e nem menos que nossa família. São importantes de uma maneira diferente apenas.

E por isso que hoje digo para aqueles que amo, que confiam em mim, que estão ao meu lado, seja por laços familiares, de amizade, de companheirismo. Para todos vocês e especialmente para uma pessoa que hoje tem tantos vôos à realizar, tantas dúvidas, tantos sonhos, tanta beleza e tanta coragem:

"- Podem voar, que eu sou a outra asa de vocês!" (trecho da música João e Duvê, de Maciel Melo, para os fihos de Xangai)

2 comentários:

Aninha *** disse...

tem uma maneira simples de olhar as coisas...tem o poder de fazer parecer simples ..ateh a liberdade , q parece mas não eh...confiança , vc trasmite confiança.

bjus

Helen disse...

=)

como vc me faz bem...

te amo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...