terça-feira, 4 de novembro de 2008

Andar...Andar...


E Alceu Valença, nos disse em uma de suas canções:

"Eu compus esta canção
Andando de Ipanema
Para o Baixo Leblon
Procurando te encontrar
No meu Rio de Janeiro...
...Andar, andar
Nas ruas do Rio
Do Rio de Janeiro
Dezembro, abril

Andar faz um bem danado!
Você acredita que tem gente que não conhece ainda o próprio bairro?
E mais grave! Mora lá faz um tempão!
Conhece bem sua garagem, o interior do seu veículo.
Agora a rua de sua casa, não sabe direito o que tem lá não...
E pode ser que por lá tenha um belo Ipê amarelo!
Uma praça escondida
Uma casa bonitinha!
E vizinhos simpáticos!
Sabe aqueles? Que riem de graça...você passa e e eles riem
Com carinho e que diz tudo num único sorriso:
- Oi, tudo bem?! Tenha um bom dia! Bom te ver! (tudo isso num sorriso!)
Pessoas interessantes essas que moram no seu bairro, hein?
E o comércio do bairro? Simples. Só pra você!

Sei o que está pensando...
O shopping é mais legal, né?
Dá pra ir de carro e o estacionamento é pago
Um monte de gente bonita, que necessariamente nem tá bonita por você
Aliás, geralmente, nem te olha. Esbarra (melhor, te atropela) e nem pede desculpas.
O legal é que o custo do shopping é alto. Isso torna as coisas mais caras
Afinal, o empresário precisa cobrir as despesas do sócio "trazedor" de gente!

É bom contar para o amigo, vizinho, colega de trabalho que você comprou aquela roupa, daquela marca, que custa muito caro e você agora tem!
Legal mesmo, é nem contar. A marca é tão famosa (e o preço devidamente temperado, com sal a muito gosto) que "todo mundo" bate o olho e pensa: Esse(a) aí tá bem!

Andar de carro é bom. Se for por duas quadras, melhor ainda.
Você imaginou como era antigamente, antes do Henry Ford, como as pessoas compravam pão?
E remédio? Compras do mês! Ir na feira!

Que bom! Hoje podemos ir à padaria do bairro, de carro. Imagina só! Andar 4 quadras! Jesus!

Ter carro é bom. E se fazemos tudo com ele, melhor ainda!
Os produtores de combustível agradecem
Pricipalmente àqueles motoristas que usam-no de maneira irracional. Sem planejamento.
A natureza não fica lá muito feliz, claro.
Vendo você aí, rodando de carro, três quadras, pra comprar 06 pãezinhos,
que já vêm embrulhados num saco,
que você insiste em colocá-los também numa sacola plástica,
que você colocará depois latas, caixa de leite, restos de comida, etc..
que será recolhida pela companhia de lixo de sua cidade,
que jogará num aterro qualquer,
que manterá esse saco-plástico,
misturado com tantas coisas recicláveis e reaproveitáveis,
por algumas décadas e em alguns casos,
uma certa quantidade de séculos.
Sabe o que tem lá neste saco plástico,
junto com todo o lixo (que boa parte dele poderia ser reciclado) que você juntou?
Seu descaso com seus filhos, netos, irmãos, animais, ar,
Descaso com o seu planeta.
Tudo isso cabe numa única sacola plástica de 30 x 40 cm, com alça.

Sempre tem alguma coisa acontecendo.
Tudo começou com uma simples voltinha no bairro
Quantas coisas você poderia evitar e melhor
Quantas coisas você poderá descobrir no seu bairro
Andando calmamente por suas ruas
Cumprimentando as pessoas
Fazendo amizades com os comerciantes locais
Rindo da piada do dono da padaria
Da conversa animada do caixa do varejão ou mercadinho
Vendo que o mundo pode ser melhor sim
Começando por seu bairro
Bem pertinho de você
Onde tudo começa

E por falar em bairro?
É pedir para "acontecer coisa demais" por hoje,
Falar que você poderia andar a pé pelo seu bairro
E exercitar o dom do diálogo, o tal do relacionamento intepessoal
E juntos, você e demais os moradores deste bairro
Organizarem uma coleta seletiva
E melhor, procurar uma empresa que trabalhe com essa coleta
E arrecadar dinheiro
E contribuir com uma entidade social do bairro ou do bairro vizinho
ou simplesmente organizar uma festa anual em uma rua bem iluminada do seu bairro.
Confraternizar!

Agora! Viajei demais!

Ah! Você deve estar pensando: "Meu carro é movido a biocombustível".
Até quando, você acredita que a terra suportará colheitas, queimadas, colheitas, queimadas, colheitas de cana-de-açucar e outros que se transformam em biocombustíveis?

Ei! Levanta aí...Vai conhecer o teu bairro, vai!
Depois me conta o que descobriu!

Inté!

4 comentários:

Helen disse...

andar é bom mesmo, mas não é meu esporte favorito não... hehehehehe...

mas é isso aí... vamo que vamo!

=P

aninha disse...

andar... andar e andar eh bom mesmo, ainda mais se for aqui no meu Rio de janeiro, lugar de amor , praia e sol...rsrs, mas vc sabe q eu nunca parei para ver por esse ponto de vista , as vezes fico super feliz quando um vizinho passa e dá bom dia ...rsrs as vezes gosto de andar entre ruas aqui do bairro e descubro cada coisa marvilhosa , lojinhas de artesanato q curto muito, sorveteria , e casas lindas de parar e admirar...mas adorei o q escreveu...bjus e sucesso!

A.Lanzi disse...

GOSTO DE ANDAR...MAS Ñ PODE ESTAR MUITO QUENTE,PASSO MAL.
GOSTO DE ANDAR A NOITE,PQ TEM MENOS GENTE NAS RUAS,MENOS SONS,MENOS PRESSA.
GOSTO DE ANDAR...SAPATO LEVE,ROUPA LEVE E PAPO LEVE.
GOSTEI DO QUE DISSE.
BJKS!

mia disse...

Incrível como você pega um assunto e sai puxando outros, é mesmo um viajão daqueles bem românticos. mas que bom que existem pessoas como você, crentes que pequenas ações podem o nosso redor. pena que a maioria das pessoas são "tapadas" pra isso.

que me diz de andar sob a chuva?
chuva daquelas bem pesadas e barulhentas...isso é que é bom!
os vizinhos desconhecidos agente encontra na parada de ônibus se espremendo pra não se molharem, e mais ao lado os vendedores informais protegidos pela lona, rindo de nós e colocando a trilha sonora pra os sorrisos sem graça e o papo que rola até a chegada do coletivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...